Pesquisa!!!!!

21 / 07 / 2012

Você sabe ler uma tabela calórica?

25 / 05 / 2012

Com as mudanças nos hábitos alimentares da população e a busca cada vez maior por produtos de qualidade e nutricionalmente adequados, faz-se necessario um entendimento melhor sobre os rótulos destes produtos.

Muitas pessoas olham para a embalagem e se questionam ” E o que isso significa?”. Um conjunto de termos estranhos que muitas vezes passam despercebidos. Portanto, vale a pena entender um pouquinho sobre o assunto e dispensar um tempinho a eles..afinal..são estes termos estranhos que você estará ingerindo.

O rótulo vai orientar o consumidor sobre a quantidade e a qualidade dos constituintes nutricionais do alimento, favorecendo então uma escolha apropriada. Então vamos entender…

Quanto aos ingredientes, eles normalmente aparecem em ordem decrescente, ou seja, o primeiro é o que está presente em quantidade maior. Os produtos devem apresentar pelo menos o dia e o mês quando o prazo de validade for inferior a três meses. O mês e o ano para produtos que tenham prazo de validade superior a três meses. Também deve trazer informação sobre a presença de glúten para facilitar aos pacientes celíacos.

A parte mais questionada é a Tabela de informação nutricional. Esta é obrigatória e vai auxiliar nas escolhas mais saudáveis. Na tabela encontramos:

Porção: É a quantidade média do alimento que deve ser  consumida por pessoas sadias a cada vez que o alimento é consumido. Esta deve ser expressa em medidas caseiras para facilitar o entendimento.

Percentual de Valores Diários (%VD):   número que indica o quanto o produto em questão apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta padrão de 2000 calorias;

Valor energético: É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. No rótulo o valor energético é expresso em forma de quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).

Carboidratos: São os componentes cuja principal função é fornecer a energia para as células do corpo, principalmente do cérebro.

Proteínas : Componentes  necessários para construção e manutenção dos  órgãos, tecidos e células.

Gorduras Totais: As gorduras totais referem-se à soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento, tanto de origem animal quanto de origem vegetal.

Gorduras Saturadas: Tipo de gordura presente em alimentos de origem animal.  O seu consumo deve ser moderada, pois em grandes quantidades pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Quando a %VD é alta, significa que o alimento apresenta grande quantidade de gordura saturada em relação à necessidade diária de uma dieta, portanto não é um alimento muito saudável.

Gorduras Trans: Tipo de gordura encontrada em grandes quantidades em alimentos industrializados.  O consumo deve ser muito reduzido, já que o nosso organismo não necessita desse tipo de gordura e por favorecer o  aparecimento de doenças cardíacas.

Fibra Alimentar: presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. Sua ingestão auxilia no funcionamento intestinal e ainda várias outras propriedades benéficas ao organismo.  Procure consumir alimentos com alto %VD de fibras alimentares!

Sódio:  deve ser consumido com moderação uma vez que o seu consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial. Evite os alimentos que possuem alto %VD em sódio. Cuidado com os temperos prontos, salgadinhos e produtos em conserva. Reparem como o valor de sódio nestes alimentos é muito alto! É um item importantíssimo a ser lido, principalmente aos hipertensos!

Além de entender sobre estes termos, é importante saber utilizá-los, portanto a dica é a seguinte:  dê preferência a produtos com baixo %VD para gorduras saturadas, gorduras trans e sódio e produtos com alto %VD para as fibras alimentares.

Eliminar todo o sal, gordura ruim e açúcar da alimentação é uma tarefa impossível de ser colocada em prática. A solução então é saber consumi-los na quantidade certa.

Segundo dados do livro “Guia de Saúde e Longevidade”, nós consumidos, em média, 9g de sal diariamente, sendo que o ideal é menos de 6g. Hoje, apesar de muito maléfico, é comum cada pessoa ingerir quase o seu peso em açúcar a cada ano. E os problemas não param por aí. Quase 14% de todo o nosso consumo de calorias vem degorduras nocivas, enquanto o nível saudável seria de 6%.

E já que muitos desses ingredientes estão ocultos em alimentos industrializados, é importante aprender a interpretar suas tabelas nutricionais. Siga a explicação abaixo e tenha uma vida mais saudável:

BAIXO (a cada 100g) MÉDIO (a cada 100 g) ALTO (a cada 100 g)
Gordura 0 g a 3 g Entre 3 g e 20 g Mais de 20 g
Gordura saturada 0 g a 1,5 g Entre 1,5 g e 5 g Mais de 5 g
Açúcares totais 0 g a 5 g Entre 5 g e 15 g Mais de 15 g
Sal 0 g a 0,3 g Entre 0,3 g e 1,5 g Mais de 1,5 g

Fontes:  ANutricionista.Com – Tatiane Trevilato de Brito – CRN3 26450 e Livro “Guia de Saúde e Longevidade” / Food Standards Agency


Qualidade de Vida Nutricional

03 / 05 / 2012

As pessoas esquecem de comer, e quando comem, atacam um saco de salgadinho e refrigenrante, coxinha e outros salgados de estufa. Vão a lanchonetes fast food, comem o lanche, a batata frita num óleo que deve estar na fritadeira desde o início dos tempos, tomam mais refrigerante e ainda pedem sorvete ou torta frita de sobremesa.

 

Hoje nós vemos crianças e adolescentes obesos, com problemas de saúde que há uns 15 anos ouviamos que eram doenças de “velho”.

 

Quantos de vcs, leitores, tem um bixinho de estimção em casa? Um gato, um cachorro, um pássaro, um peixe… seja lá qual for. Sempre que vai uma visita em casa, ou parente, ou até mesmo os filhos, quando vão dar para o animal algo que não faz parte da alimentação deles, nós não ficamos bravos? Sempre tem alguém dando um pedaço de pão com manteiga, ou uma batatinha frita, ou uma fatia de queijo, e não gostamos disso, pq não faz parte da alimentação do animal, o pêlo cai, prende ou solta o intestino do bixinho.

 

Engraçado que com os nossos animais nós nos preocupamos em dar ração equilibrada, na quantidade ideal, para que o mesmo cresça bonito, saudável, forte. E porque para nós, para nossos filhos, nós não agimos da mesma forma? Comemos o salgadinho industrializado, cheio de sódio e gordura, levamos nossos filhos para comer lanche fast food que já foi comprovado que só trás mal a saúde.

 

Optar por suplementos nutricionais é uma forma de melhorar a qualidade de vida, a disposição, a saúde.

 

Há dois anos eu estava acima do peso, com todos meus exames de sangue alterados, colesterol alto, triglicerides alto, baixa de hemoglobina e foi com essa substituição alimentar e suplementação que melhorei tudo. Meu exame tem taxas de criança. Nunca fui tão saudável. E sempre me alimentei bem.

 

Para que trabalha com dança, e o corpo é exigido de uma forma muito mais intensa, eu recomendo o uso desses suplementos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Gordura x Massa magra

24 / 04 / 2012

Acredito que muitas pessoas que passam por aqui já fizeram dieta, academia e varias coisas para eliminar os kilinhos extras.

Entenda porque quando fazemos academia a balança demora para baixar o ponteiro.

Nessa balança se encontra de um lado 2kg de gordura e do outro 2kg de músculo. Viu a diferença de volume?

Quando se começa a fazer controle de peso, é impotante anotar suas medidas também. Pois serão elas que indicarão com mais clareza sua eliminação de gordura e ganho de massa magra(músculo).

bjos e boa semana a todos!


Ano Novo, Vida Nova, Tudo Novo!!!

03 / 02 / 2012

Oi Gente!!!! Tudo bem? Estou sumida desde o anonovo, pois estou sem computador em casa…. e estou trabalhando muito!!!!!!

 

E estou aqui para convidar a todos para conhecer Espaço Vida Saudável – Barra Funda I!

A proposta do Espaço é auxiliar pessoas no Controle de Peso, ganho de massa muscular, aumento da disposição, melhora da qualidade nutricional, além do acompanhamento para cada pessoas chegar nos seus objetivos.

 

O EVS se localiza na Av. Francisco Matarazzo, 999 Sala 21, 2ºandar

Horario de Funcionamento

De Segunda à Sexta 

Das 11:30 ãs 15:00h

Imprima esse cupom e ganhe uma refeição Nutricional na 1º Visita!!!

Procure por Cybele

(11)8230.8675

BJOOOOOOO


Gordura Abdominal: mais perigosa

15 / 10 / 2011

Ela não é bem-vinda em parte alguma do corpo, mas, quando se acumula ao redor da cintura, aumentam os riscos de doença do fígado, coração e diabetes.

Manter-se magro. Acho que nunca tantas pessoas acalentaram tal desejo por tanto tempo. Não é fácil, os ponteiros que o digam. Mas, talvez mais do que a preocupação com a estética, o foco deveria ser o que acontece com o fígado ou mesmo o coração. E, quando se fala em saúde, a principal preocupação precisa ser com a gordura abdominal. “As células de gordura do corpo estão constantemente enchendo-se e esvaziando-se. E, ao esvaziarem, jogam na corrente sanguínea ácidos graxos e glicerol”, explica o endocrinologista Alfredo Halpern, da Universidade de São Paulo. “A proximidade com o fígado faz com que, primeiro, essas substâncias se depositem no órgão”, completa. Isso provoca a chamada esteatose hepática, que não é uma doença em si, e, sim, o resultado de desordens metabólicas. A longo prazo, ela pode fazer com que o fígado pare de funcionar.

Esse tipo de gordura também aumenta a chance de desenvolver diabetes tipo 2 . Finalmente, é preciso livrar-se da gordura que acaba com a cintura porque ela afeta diretamente o coração. Foi o que confirmou uma pesquisa, publicada recentemente no Circulation, jornal da Sociedade Americana do Coração, na qual foram avaliados 1.708 homens e 892 mulheres com problemas cardíacos entre 45 e 79 anos na Inglaterra. Os cientistas concluíram que homens com a cintura aumentada têm 55% a mais de chance de desenvolver doenças coronarianas, e esse número sobe para 91% no caso das mulheres.

Gordura localizada, doenças espalhadas

Veja os detalhes dosprincipais males que podem ser causados pela gordura abdominal.

Diabetes

“As células de gordura fabricam substâncias que desequilibram o organismo e podem produzir glicose em excesso”, diz o  fisiologista Mohamad Barakat, do Programa Longevidade Saudável. Para completar, os ácidos graxos dificultam a entrada
dessa glicose nas células e ela sobra no sangue, caracterizando a diabetes tipo 2.

Hipertensão

Para fazer com que a glicose entre nas células, o pâncreas aumenta a produção de insulina. “Isso exige a contração dos vasos sanguíneos, para ajudar as substâncias a circularem com mais rapidez pelo organismo”, diz Barakat.

 Infarto e derrame

“O tecido adiposo dessa região contém células que produzem substâncias inflamatórias”, diz o cardiologista Carlos Pastore, do Instituto do Coração. Isso provoca o fechamento da passagem do sangue, aumentando os riscos de infarto e também de derrame.

Eles e elas – Tanto homens quanto mulheres podem acumular gordura

 Mulheres

Tem uma tendência maior a desenvolver esse tipo de gordura porque os hormônios progesterona e estrogênio facilitam seu depósito.

Risco baixo: 80 cm de circunferência na cintura

Risco alto: 88 cm de circunferência na cintura

 Homens

Estão mais protegidos contra a formação dessa gordura por conta da testosterona, um hormônio anabolizante, ou seja, que aumenta a massa muscular.

Risco baixo: 94 cm de circunferência da cintura

Risco alto102 cm de circunferência da cintura

Outro estudo, dessa vez desenvolvido pela Escola de Medicina de Boston (EUA), relacionou a gordura abdominal com maior chance de desenvolver demência. Foram acompanhadas 700 pessoas de meia-idade, e os pesquisadores encontraram uma associação inversa entre a circunferência do abdome e o tamanho do cérebro.

As células de gordura do corpo estão constantemente enchendo-se e esvaziando-se. E, ao esvaziarem, jogam na corrente sanguínea ácidos graxos e glicerol

 

Os tipos de gordura abdominal

Existem basicamente dois tipos de gordura abdominal. “A visceral, que, como o nome diz, esconde-se entre as vísceras e é a mais perigosa”, diz Halpern. Já a subcutânea fica sob a pele e está menos entranhada entre os órgãos.

É fácil diferenciar uma da outra: se você deitar e sua barriga esparramar para os lados, é subcutânea. Se ficar rígida feito uma bolinha é víscera.

As duas devem ser combatidas. A conta para saber se a gordura abdominal está comprometendo a sua saúde é a seguinte: meça a região que fica entre a última costela e a crista ilíaca, exatamente a cintura. Para as mulheres, se a medida ultrapassar 80 centímetros, e para os homens 94, já há um risco moderado de desenvolver os males relacionados a esse tipo de gordura. Mas o sinal de alerta toca mesmo se a medida ultrapassar 102 centímetros para os homens e 88 para as mulheres.

Em qualquer um desses casos é preciso realizar mudanças que façam com que essa gordura desapareça ou diminua. Alguns alimentos contribuem para a redução da gordura abdominal: frutas cítricas, vegetais crucíferos, amêndoas, cereais integrais, peixe, clara cozida, aveia e cevada.

fonte: Revista Viva Saúde -Por Ivonete Lucirio


Mitos e Verdades sobre Dieta

19 / 09 / 2011

Mitos e Verdades sobre Dieta

//
Antes de  iniciar qualquer dieta, certifique-se que ela contém todos os nutrientes  essenciais para uma boa saúde. É importante escolher um plano de alimentação  que você possa seguir de forma definitiva.

O plano deve também lhe ensinar como  selecionar e preparar alimentos saudáveis, e como manter o peso alcançado.  Lembre-se: Fazer uma dieta saudável e nutritiva para manter o novo peso deve  ser combinado com atividade física regular.

“Água morna em jejum diminui a barriga.”

Mito: Queimar gordura e eliminar peso depende da  quantidade de alimentos ingeridos e o número de calorias eliminadas. Alguns  poucos alimentos aceleram o metabolismo, como a cafeína.  Beber água morna em jejum (ou chá quente  depois das refeições) não elimina nenhum grama de gordura. O ideal é eliminar a  ingestão ou diminuir ao máximo a quantidade de gordura ingerida, além de  praticar exercícios aeróbicos.

“É possível comer de forma saudável em fast foods.”

Verdade: Fast foods podem não ser prejudiciais se você  aprender a comer de forma balanceada. Grelhados, saladas e outros alimentos  saudáveis geralmente podem sim ser encontrados em fast foods. Fique de olho na  quantidade e na forma de preparo dos alimentos. O importante é não exagerar.

“Comer à noite engorda.”

Mito: À noite o metabolismo é mais lento. Mas não é isso que vai fazer você  engordar. O jantar — desde que com alimentos de fácil digestão — é muito bem  vindo ao organismo. Para ganhar ou perder peso, não importa a hora do dia você  come, e sim a quantidade de alimentos que você ingere ao longo do dia.

“Chocolate é saudável e não engorda.”

Verdade: Desde que em pequenas doses, é claro. Segundo  pesquisas, é extremamente saudável, principalmente para as mulheres, ingerir  uma barrinha de 25 a 30g por dia de chocolate amargo. Ele aumenta a serotonina  e tem antioxidantes importantes.

“Carne vermelha faz mal à saúde.”

Mito: É verdade que carne vermelha, frango, porco e  peixe contêm gordura saturada e colesterol. Porém, contêm também nutrientes que  são muito importantes para a saúde, como proteína, ferro e zinco. Para não  fazer mal, o tamanho de uma porção de carne deve ter o tamanho aproximado de um  baralho de cartas. Escolha pedaços de carne que têm menos gordura, e retire  qualquer gordura extra antes de cozinhar.

“Tomar pílula anticoncepcional  engorda.”

Mito: Esse  tipo de medicamento pode fazer com que a mulher retenha líquidos, o que causa  inchaço. Mas não interfere em nada no acúmulo de gordura.

“Ficar em jejum emagrece.”

Mito: Ao  contrário. Quando ficamos em jejum, o corpo não tem como saber se a falta de  comida é intencional ou não. Então, para aumentar nossa chance de  sobrevivência, ele acaba poupando energia, e reduz o metabolismo para que as  reservas de gordura durem mais tempo.

“Beber líquido durante as refeições engorda.”

Mito: Uma  quantidade de até 100 ml de água ajuda a deglutição e lubrificação dos  alimentos, facilitando a digestão. Entretanto, se for ingerido líquidos em  maiores quantidades e com muito açúcar, isso aumenta sim o valor calórico da  alimentação, além de dilatar o tamanho do estômago.

Mitos e Verdades sobre Dieta

“Chá verde ajuda na perda de  peso.”

Verdade: Por ter  cafeína e catequinas, o chá verde acelera o metabolismo e auxilia a diminuição  de gordura corporal. Além disso, por possuir substâncias antioxidantes, o chá  ajuda no processo de desintoxicação do organismo. Veja mais  informações sobre o chá verde.

“Abdominais ajudam a eliminar a  barriga.”

Mito: Esse  tipo de exercício é indicado para fortalecer a musculatura do abdome, não para  queimar gordura localizada.

“Refrigerantes diet e light estão liberados.”

Mito: É fato  que contém muito poucas calorias, mas também é verdade que possuem pouquíssimos  nutrientes. O corpo, através do fígado, precisa eliminar as substâncias pobres  em nutrientes. Os excessos sobrecarregam o fígado e causam doenças.

“Comer rápido demais engorda.”

Verdade: Uma pesquisa sobre hábitos alimentares da  Universidade de Osaka, no Japão, chegou à conclusão de que a velocidade com que  se come pode ser tão importante quanto o que está no prato. Quanto mais rápido  comemos, tendemos também a ingerir maior quantidade de comida.

“Vitamina engorda.”

Mito: As  vitaminas não fazem com que a pessoa ganhe peso. O que acontece é que elas  abrem o apetite e, portanto, acabam engordando de forma indireta.

“Pessoas obesas são mais bem nutridas.”

Mito: Está  provado que muitos obesos são desnutridos, pois não se alimentam corretamente.  Comer muito não significa, de jeito nenhum, comer certo.

“Pular uma refeição por dia economiza boas calorias.”

Mito: É  importante comer cada três horas, para manter os níveis de glicemia. Assim,  evitamos o estresse do jejum (que poupa energia e impede o emagrecimento) e  evita a fome exacerbada na próxima refeição.

“Para emagrecer, é preciso comer em pequenas quantidades  ao longo do dia.”

Verdade: Seu corpo precisa de calorias e nutrientes durante  todo o dia para funcionar bem. Se você pular refeições, estará mais propenso a  compensar nas outras refeições. Uma forma saudável de perder peso é comer  pequenas quantidades de comida divididas em cinco refeições, que devem incluir  uma variedade de alimentos nutritivos e com pouca gordura.

“Vegetarianos têm problemas com a falta de ferro.”

Mito: O que  ocorre é que o ferro de origem vegetal é mais sensível aos fatores que  estimulam e inibem a sua absorção. Os vegetarianos têm a mesma prevalência de  anemia por falta de ferro que os não-vegetarianos. A dieta vegetariana — ao  contrário do que muitos pensam — não é pobre em ferro e, aliás, costuma ser  mais rica nesse mineral do que a onívora. Por outro lado, a ingestão de  vitamina C, que promove a absorção do ferro vegetal, costuma ser duas vezes  maior do que a de onívoros. Deve-se evitar a utilização de quaisquer tipos de  chá, mas principalmente o chá preto, junto com as refeições, pois ele inibe a  absorção de ferro. Os grãos de cereais integrais, assim como os feijões, devem  ser deixados de molho na água por pelo menos 12 horas, para que o seu teor de  ácido fítico seja reduzido. Esse ácido reduz a absorção do ferro ingerido.

“Massas engordam.”

Mito: Comer massas,  como por exemplo o macarrão, não engorda desde que o molho seja leve, como por  exemplo  molho de tomate fresco. Sempre  acompanhe a massa com um alimento fonte de proteína (frango, peixe, carne ou  ovo) e alimentos ricos em fibras (verduras e legumes). Desse modo, a refeição  fica balanceada e só trará benefícios.